Democracia em Angola

Angola assina contrato com Endiama e Rio Tinto para explorar diamantes Chiri

Negócio vinha sendo negociado há meses e é agora concretizado com a gigante multinacional. Sonangol também anuncia nova fase de concurso para alienação parcial de interesses em sete blocos.

A materialização da esperada entrada do segundo maior conglomerado do setor mineiro do mundo no setor diamantífero angolano. O acordo de investimento hoje assinado entre o Ministério dos Recursos Minerais Petróleo e Gás e a diamantífera nacional, Endiama, e a gigante Rio Tinto estava a ser negociado há meses e viu hoje a luz do dia.

Relativo à concessão de diamantes Chiri, na província de Lunda Norte, o acordo, comunicado pelo Ministério liderado por Diamantino Azevedo, abarca uma extensão de 108 km2, num prazo de exploração de 35 anos e prevê, numa fase inicial, “interesses participativos de 75% para a Rio Tinto Angola e de 25% parta a Endiama, além da constituição de uma joint venture. O contrato a acautelar a possibilidade de a parte angolana aumentar a sua participação até 49%”, indica em comunicado o governo angolano.

A multinacional anglo-australiana Rio Tinto, com sede em Londres e Melbourne, está representada em mais de 20 países, tendo cobre, bauxite, ouro, diamantes e ferro como focos de atividade, estando avaliada em bolsa em mais de 146 mil milhões de dólares australianos (92 mil milhões de euros) e com receitas da ordem dos 40 mil milhões de euros em 2020.

Add a Comment

Your email address will not be published.