Democracia em Angola

Ligação rodoviária facilitada entre Cuando Cubando e Huíla

A circulação de pessoas e bens entre as províncias do Cuando Cubango e da Huíla está mais facilitada, com a inauguração, esta terça-feira (12), de um troço de 54 quilómetros da Estrada Nacional 280, pelo ministro das Obras Públicas e Ordenamento do Território, Manuel Tavares de Almeida, e pelo governador provincial, José Martins.

A obra do troço Cuchi/-Cutato, na província do Cuando Cubango, com uma extensão de 54 quilómetros, esteve a cargo do consórcio Alemão INZAG/GAUFF GmbH e custou mais de 58 milhões de euros. Os trabalhos duraram 31 meses e geraram 870 postos de trabalho a jovens dos municípios de Menongue e Cuchi (Cuando Cubango) e do Cuvango (Huíla).

O troço, de 54 quilómetros de extensão e nove de largura, sendo 3.5 de faixa de rodagem para cada sentido e bermas de um metro para cada lado, tem 52 passagens hidráulicas e 222 sinais de trânsito verticais.

O ministro das Obras Públicas e Ordenamento do Território, Manuel Tavares de Almeida, disse que o troço Cuchi/Cutato é fundamental para a ligação, por via terrestre, entre Menongue (Cuando Cubango) e Cuvango (Huíla), sendo a última localidade essencial para permitir estabelecer ligações com as províncias do Huambo e do Cunene.

Manuel Tavares de Almeida disse que o Ministério das Obras Públicas e Ordenamento do Território elegeu o município do Cuvango (Huíla) como ponto central da região Sul do país e que a reabilitação das principais vias que ligam o Cuando Cubango, Huíla, Cunene e o Huambo, a partir da referida localidade, permitirá o desenvolvimento agrícola das referidas províncias, bem como promover o turismo interprovincial.

“É necessário unir estas províncias a partir deste ponto, para que as populações possam se movimentar rapidamente de um lado ao outro, efectuando trocas comerciais e culturais”, disse, acrescentando ser pretensão do Ministério das Obras Públicas e Ordenamento do Território recuperar as pontes na via Cuvango/Matala e reabilitar os troços que ligam os municípios do Cuvango e do Chipindo (na Huíla), Cuvango (Huíla) e Cuvelai (Cunene).

Após a inauguração do troço, Manuel Tavares de Almeida, acompanhado pelo governador do Cuando Cubango, José Martins, percorreu cerca de 94 quilómetros de estrada, desde o município do Cuchi até Cu-vango (Huíla), com o objectivo de constatar o estado de degradação da malha rodoviária entre o Cuvango e a região do Cuvelai (Cunene).

Reabilitação de estradas

O ministro das Obras Públicas e Ordenamento do Território, Manuel Tavares de Almeida, anunciou, ontem, a reabilitação das Estradas Nacionais 140 e 235, que ligam a comuna do Caiundo (Menongue),  Cuangar/Calai/Dirico/Mucusso, ainda este ano, num financiamento garantido pelo Governo alemão.

Sem avançar o valor da empreitada, Manuel Tavares de Almeida disse que o financiamento já foi aprovado e neste momento trabalha-se nos procedimentos legais, para posteriormente arrancar-se com as obras.

Fez saber que Angola e a República Federal da Alemanha assinaram vários acordos para a construção de estradas, em todo o país, estando previsto, para breve, o arranque das obras nos troços Mussende (Cuanza-Sul) e Andulo (Bié), bem como nas vias Mussende/Cangandala, província de Malanje.

Garantido mais financiamento da Alemanha

O embaixador da República Federal da Alemanha, Stefan Traumann, disse que o seu país está aberto para financiar vários projectos em Angola, não só na edificação de infra-estruturas, mas também nos domínios da Agricultura, Turismo, Energia, entre outros, no âmbito do reforço da relação económica entre os dois países.

Stefan Traumann mostrou-se satisfeito com o empenho das duas empresas de construção civil do seu país que participaram na abertura do troço CuchiCutato, numa extensão de 54 quilómetros. “Esta é a primeira de muitas etapas, tendo em conta que a República Federal da Alemanha vai continuar a apoiar Angola em vários domínios”.

No final da sua intervenção, Stefan Traumann disse ser a sua primeira digressão ao interior do país e prometeu voltar ao Cuando Cubango por via terrestre, usando a Estrada Nacional 280, saindo de Luanda, passando pela Huíla até à cidade de Menongue.

Maior regozijo

O governador do Cuando Cubango, José Martins, que se manifestou satisfeito com os trabalhos, disse que o troço de 54 quilómetros entre o Cuchi e o Cutato nunca existiu e para chegar à região do Cuvango (Huíla) a circulação era feita de forma precária.

José Martins disse que a circulação de pessoas e bens nestas localidades, passados 20 anos de paz e volvidos 31 meses desde o início da empreitada, melhorou e hoje as populações do Cuando Cubango e da Huíla já podem aumentar as trocas comerciais.

Na ocasião, o governante apelou a todos para que conservem a estrada, não permitindo que os “amigos do alheio” vandalizem os bens públicos.

Add a Comment

Your email address will not be published.