Democracia em Angola

Presidente da República defende reforço da cooperação com São Tomé e Príncipe

O Presidente da República defendeu, esta segunda-feira, em Luanda, o reforço da cooperação com a República de São Tomé e Príncipe e lamentou o facto de a Comissão Mista Bilateral entre os dois países ter ficado paralisada durante 15 anos.

João Lourenço, que falava à imprensa no final do encontro com o homólogo são-tomense, Carlos Vila Nova, a cumprir uma visita de Estado de dois dias ao país, disse que é necessário corrigir este quadro “errado”.

“Essa sua visita vai contribuir para mudarmos esse estado de coisas, de estarmos há 15 anos sem reunirmos a nível da Comissão Mista, o que não é nada bom. E, portanto, vamos corrigir isso a partir de agora, já na vigência do seu primeiro mandato como Chefe de Estado de São Tomé e Príncipe”, realçou.

O estadista angolano disse ter ficado acordado, entre as partes, a reactivação da Comissão Mista Bilateral já a 29 e 30 deste mês, em São Tomé e Príncipe, tendo em conta a realização do último encontro em Luanda.

O Presidente João Lourenço deu a conhecer que nessa reunião vão ser abordadas todas as questões relacionadas com a cooperação entre os dois países, mas com maior realce para os sectores da Defesa e Segurança, Pescas e Mar, Turismo, Interior e Ordem Interna, Transportes Aéreos e Marítimos, Recursos Minerais, Petróleos e Comércio, no quadro da parceria estratégica que se pretende implementar.

Destacou que é do interesse de Angola que os dois Estados trabalhem, de forma conjunta, a fim de encontrarem os caminhos que os leve à construção de uma base política e de cooperação sólida, assente na convergência de interesses e na complementaridade das capacidades de ambos os países, gerando, deste modo, factores de estabilidade influenciadores do desenvolvimento e do bem-estar para os dois povos.

“Ninguém é suficientemente independente, nem as grandes potências, ao ponto de se arrogar ao direito de dizerem que não precisam de cooperar com ninguém”, salientou o Presidente, acrescentando que, de São Tomé, Angola vai ganhar tudo o que for possível e no que as partes identificarem como útil e do interesse de ambos.

O Presidente da República esclareceu que os primeiros contactos para o fortalecimento da cooperação entre os dois países aconteceram em Outubro do ano passado, em Glasgow, Escócia, altura em que conheceu, pessoalmente, Carlos Vila Nova. “Devo dizer, de forma muito curta, que, como é vulgar dizer-se, a corrente passou facilmente. Isso, na política, ajuda, quando a corrente passa facilmente”, referiu, deixando em aberto a interpretação do significado da expressão “corrente passar facilmente”.

Add a Comment

Your email address will not be published.